Em breve!
atendimento@abccmf.org.br

(19) 3749 9700 – Ramal 262

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial

Ricardo Lopes da Cruz, MD e Edgard Alves Costa, CD, MD

A história da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial é contada a partir da criação do Capítulo de Cirurgia Craniofacial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A Fundação do Capítulo

Foi no ano de 1977, durante o Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica que acontecia no Rio de Janeiro, que alguns de seus membros, interessados na Cirurgia e Traumatologia Maxilofacial, sentiram a necessidade de fundar um Capítulo de Cirurgia Craniofacial dentro da Sociedade. Naquela oportunidade o Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica era o Dr. Raul Couto Sucena, que participou pessoalmente da reunião de fundação do Capítulo.

O indicado inicialmente para Regente do Capítulo de Cirurgia Craniofacial foi o Dr. Jorge Miguel Psillakis. Os demais participantes desta histórica reunião foram, por ordem alfabética: Dr. Edgard Costa (RJ), Dr. José Badim (RJ), Dr. José Marcos Melega (SP), Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira (S.J. Rio Preto-SP), Dr. Oswaldo de Castro (SP), Dr. Silvio Zanini (RS) e Dr. Walmor Feijó (SP).

Na ata desta reunião, Dr. Jorge Psillakis relatou ter apresentado ao Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica um ante-projeto do Regulamento para o funcionamento do Capítulo, de acordo com os Estatutos da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Uma preocupação inicial era a de possibilitar a médicos que faziam Cirurgia Bucomaxilofacial e não se dedicavam à Cirurgia Plástica, poderem ser filiados à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica como sócios para que o Capítulo pudesse ter forte impulso inicial.

Na realidade esta preocupação envolvia também os especialistas em Neurocirurgia que desde o início da década de 70 participavam de forma ativa deste tipo de cirurgia. Dr. Sucena propôs que todos estes médicos entrassem como “Sócios Afins” da Sociedade, dando direito a eles de serem membros do Capítulo e, inclusive, de serem eleitos para sua Diretoria, numa modificação prevista nos Estatutos da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A idéia foi aceita por unanimidade e aprovada, ficando o Dr. Jorge Psillakis responsável por apresentar no Congresso do ano seguinte (1978, São Paulo), o regulamento definitivo do Capítulo, com uma relação de “Sócios Fundadores” e de “Sócios Ativos”. Ao mesmo tempo foi sugerido pelo Presidente da Sociedade que no Congresso de 1978 fôsse realizada uma sessão de Cirurgia Craniomaxilofacial e um Curso à semelhança do que era feito rotineiramente pelos demais Capítulos.

No ano seguinte o Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica era o Dr. Ricardo Baroudi, e o Dr. Jorge Psillakis encaminhou a relação de membros fundadores e membros ativos conforme havia sido determinado. A lista referente aos Membros Fundadores foi entregue com os seguintes nomes:

Prof. Dr. Jorge Miguel Psillakis (SP)
Dr. Silvio Antonio Zanini (RS)
Dr. Edgard Alves Costa (RJ)
Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira (SP)
Dr. Walmor Feijó (SP)
Dr. José Marcos Melega (SP)
Dr. Oswaldo de Castro (SP)
Durante o Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica de 1978, no Hilton Hotel de São Paulo, houve uma importante Reunião do Capítulo de Cirurgia Craniomaxilofacial. Nesta Reunião estavam presentes todos os membros fundadores do Capítulo e também os Drs. Gilvani Azor de Oliveira Cruz (PR) e José Carlos Rezende Alves (MG). Dr. Jorge Psillakis apresentou aos membros do Capítulo o regulamento de funcionamento do mesmo, após sua aprovação pelo Conselho da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Nesta Reunião também foram listados nomes para Membros Ativos do Capítulo com colegas de diferentes estados. Esta lista foi assim composta:

01. Dr. Carlos Homero Gomes Cabral dos Anjos (PE)
02. Dr. Gilvani Azor de Oliveira e Cruz (PR)
03. Dr. Marcelo Miranda (PE)
04. Dr. Waldemar Mano Sanches (S.J.Rio Preto-SP)
05. Dr. Cássio Menezes Raposo do Amaral (Campinas-SP)
06. Dr. José Badim (RJ)
07. Dr. José Carlos Daher (DF)
08. Dr. José Guilherme Carvalhal França (BA)
09. Dr. Francisco das Chagas Ley (CE)
10. Dr. Edson Dias Tannus (GO)
11. Dr. José Carlos Rezende Alves (MG)

Neste mesmo Congresso (1978, SP) um dos convidados estrangeiros era o experiente e já internacionalmente famoso Dr. Linton Whitaker. Uma das atividades científicas pré-Congresso foi efetivamente uma Mesa-Redonda versando sobre Fraturas do Terço Médio da Face na qual participaram além do Dr. Whitaker os Drs. Edgard Costa e José Badim do Rio de Janeiro. A performance de Edgard Costa naquela oportunidade foi memorável e seus resultados impressionaram a todos os presentes. Um dos destaques de sua apresentação foi a utilização do capacete de fixação esquelética Costa-Pitanguy, apresentado como um recurso de extrema valia para fixação de fraturas múltiplas do esqueleto fixo da face, e prevenção de seqüelas como retrusão e encurtamento do terço médio da face.

Em 1978, como já dissemos, Dr. Ricardo Baroudi era o Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e o Dr. Ivo Pitanguy era o 1º. Vice-Presidente. Dr. Baroudi em carta datada de 12 de junho de 1978 escreveu ao Dr. Jorge Psillakis:

“A presente tem por fim oficiar a vossa nomeação para o cargo de Presidente do Capítulo de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial desta Sociedade, juntamente com o vosso colega de trabalho, Dr. José Marcos Melega, durante o período de 1978-1980.
O vosso trabalho é do mais alto significado para esta Sociedade, face a importância que o vosso setor apresenta dentro da especialidade.

Contamos com o vosso elevado espírito de organização e trabalho para elevar ainda mais os objetivos da especialidade e da Sociedade no cenário nacional e internacional.
Queira receber os nossos melhores agradecimentos pela valiosa colaboração”

Na mesma data Dr. Baroudi escreve outra carta aos Drs. José Marcos Melega e Jorge Miguel Psillakis dando-lhes as boas vindas ao grupo de trabalho que comporia e já convocando-os para reunião conjunta com todas as Comissões e Capítulos para estudo dos projetos a serem inseridos no programa de dois anos daquela gestão.
A reunião conjunta expressava a preocupação do Dr. Baroudi de realizar um “programa de integração científico-administrativa em todas as áreas” e aconteceria no dia 28 de julho de 1978. Os Capítulos já existentes na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, além do recém-criado de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial eram os seguintes (com seus respectivos Regentes):

1. Capítulo de Queimaduras – Dr. Telmo Marques Weber
2. Capítulo de Tumores – Dr. Benjamin Golcman e Dr. Raul Couto Sucena
3. Capítulo de Cirurgia da Mão – Dr. José Francisco Wechsler
4. Capítulo de Cirurgia Estética – Dr. Ruy Ribeiro Vianna

Nos regulamentos do Capítulo de Cirurgia Craniomaxilofacial havia no seu Capítulo I, artigo 1º., ítem d, a recomendação de “intensificar o relacionamento com especialidades médicas afins como Otorrinolaringologia, Oftalmologia, Neurocirurgia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço e especialidades odontológicas afins (Ortodontia, Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, etc..)”

Os Primeiros Cursos do Capítulo

Outra preocupação da Regência do Capítulo foi o da realização de dois Cursos anuais, um em cada semestre, em diferentes estados do Brasil, para divulgação da especialidade. O primeiro Curso aconteceria ainda no segundo semestre do ano de 1978 e a cidade escolhida foi Niterói (RJ) sob a coordenação do Dr. Edgard Costa, eleito Secretário do Capítulo em sua primeira gestão. O segundo Curso aconteceu em 1979, na cidade de Fortaleza (CE), sob a coordenação do Dr. Germano Riquet, que nutria especial admiração por este grupo de médicos entusiasmados pela nova especialidade.
Os principais objetivos destas Jornadas eram:
1º. Divulgar esta área da especialidade (Cirurgia Plástica) no meio médico
2º. Intercâmbio de idéias com especialistas de vários centros
3º. Posicionar a especialidade junto às sociedades médicas, odontológicas e autoridades previdenciárias, principalmente em áreas em que havia litígio quanto à qualificação profissional (médico ou dentista) de quem atenderia no âmbito da especialidade

O primeiro Curso organizado pelo Capítulo recebeu a denominação de 1º Simpósio Brasileiro de Cirurgia Crânio-maxilo-Facial, e aconteceu na cidade de Niterói-RJ nos dias 01 e 02 de dezembro do ano de 1978 sob a coordenação do Dr. Edgard Alves Costa. O convidado estrangeiro foi o cirurgião plástico argentino Fávio Sturla, um estudioso da fisiopatologia das fraturas de face.

O Programa Científico foi assim montado:

01/12/78
Curso de Traumatologia Crânio-Facial

Interpretação Radiológica das Fraturas da Face – Dr. Edgard Alves Costa (RJ)
Fisiopatologia das Fraturas de Face – Dr. Flávio Sturla (Argentina)
Fraturas de Mandíbula – Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira (SP)
Fraturas do Malar – Dr. Jorge Alberto Coelho (RJ)
Fraturas do Terço Médio – Dr. Sinézio de Souza Filho (Residente do Dr. Edgard-RJ)
Fraturas Naso-Orbitárias – Dr. Silvio Zanini (RS)
Seqüelas de Fraturas de Mandíbula – Dr. Melchiades C. Oliveira
Seqüelas de Fraturas do Terço Médio – Dr. Edgard Costa
Seqüelas de Fraturas Naso-Orbitárias – Dr. José Marcos Melega (SP)

02/12/78
Mesa-Redonda I – Prognatismo

Moderador: Dr. Flávio Sturla
Relatores:
Dr. Oswaldo de Castro (SP)
Dr. José Carlos Daher (DF)
Dr. Silvio Zanini
Dr. Edgard Costa
Mesa-Redonda II – Fissuras Crânio-Faciais
Moderador: Dr. Oswaldo de Castro
Relatores:
Dr. Ricardo Baroudi (SP)
Dra. Vera Lucia Nocchi (Residente do Dr. Psillakis-SP)
Dr. Adolfo Carlucci (Residente do Dr. Psillakis-SP)
Dr. Jorge Psillakis (SP)
Mesa-Redonda III – Fissuras Lábio-Palatinas
Moderador: Dr. Jorge Psillakis
Relatores:
Dr. Ronaldo Pontes (RJ)
Dr. Cláudio Rebello (RJ)
Dr. José Marcos Melega
Dr. Germano Riquet (CE)
Mesa-Redonda IV – Enxertos Ósseos
Moderador: Dr. Ricardo Baroudi
Relatores:
Dr. Edgard Costa
Dr. Silvio Zanini
Dr. Ataliba Belizzi (Cirurgia de Cabeça e Pescoço-RJ)
Dr. Flávio Sturla

O segundo Curso que recebeu a denominação de II Encontro Nacional de Especialistas em Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial foi realizado nos dias 17 e 18 de agosto de 1979 e teve o seguinte programa científico:

17/08/79
Curso de Traumatologia Crânio-Facial

Avaliação e Diagnóstico dos Traumatismos da Face – Dr. Rolando Zani (SP)
Tratamento dos Tegumentos no Traumatizado de Face – Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira (SP)
Fisiopatologia das Fraturas Faciais e Crânio-Faciais – Dr. Oswaldo de Castro (SP)
Fraturas Orbitárias – Dr. Edson M. Nóbrega (CE)
Fraturas do Terço Médio – Dr. Jaime M. Nogueira
Fraturas Mandibulares – Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira
Fraturas Complexas da Face – Dr. Ricardo Cruz (Residente do Dr. Edgard-RJ)
Seqüelas das Fraturas Naso-Orbitárias – Dr. José Marcos Melega (SP)
Sequelas das Fraturas do Terço Médio – Dr. Edgard Alves Costa (RJ)

18/08/79
Curso de Osteotomias Estéticas da Face

Osteotomias Mandibulares – Dr. Oswaldo de Castro
Osteotomias Maxilares – Dr. Edgard Alves Costa
Osteotomias Combinadas Maxilo-Mandibulares – Dr. Jorge Psillakis (SP)
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial – Dr. Rolando Zani

Conta a história que em ambas as Jornadas não houve qualquer resultado financeiro positivo, apesar da ajuda da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica na divulgação dos eventos. Todo o Corpo Docente, em ambos os Encontros, arcou com sua própria despesa.
Em ambos os Encontros foram realizadas reuniões para se discutir problemas da especialidade. Neste particular as decisões passavam invariavelmente pelos membros fundadores do Capítulo.
Desde aquela época imaginou-se a possibilidade de uma espécie de Curso Itinerante, abordando sempre princípios básicos de Cirurgia Craniomaxilofacial, com um Coordenador para cada Curso que fosse membro do Capítulo, e com programação relativamente padronizada. A idéia inicial era de Cursos de dois ou três dias com um mínimo de cinco aulas de traumatologia, duas de osteotomias faciais e duas de osteotomias cranio-faciais. Eventualmente poderia ser organizado Curso Prático.
Ao final da gestão dos Drs. Psillakis e Melega, o Regente seguinte do Capítulo seria o Dr. Silvio Zanini. Na carta manuscrita de passagem informal do cargo, Dr. Melega escreveria ao Dr. Zanini: “Tenho certeza que em suas mãos (o Capítulo) terá o desenvolvimento que esta nossa especialidade merece.”
Nos anos de 1980 e 1981, portanto, o Regente do Capítulo de Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica seria o gaúcho Silvio Antonio Zanini.

A Gestão Zanini

O ano de 1980 foi de muita atividade para o Capítulo e registrou vários assuntos polêmicos.
Dr. Raul Couto Sucena era o Secretário Geral do Comitê IberolatinoAmericano de Prevención y Asistencia de Las Quemaduras e sugeriu ao Dr. Vladimir Távora Fontoura Cruz, futuro Presidente da Comissão Executiva do XVII Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica (Fortaleza-CE, 23 a 28 de novembro de 1980), a realização de uma “sessão paralela” sobre Cirurgia Buço-Maxilo-Facial, da qual participariam médicos e dentistas.
Dr. Vladimir consultou Dr. Zanini por carta e este, respondeu em missiva datada de 15 de julho de 1980:
“…consultada a maioria dos colegas pertencentes ao Capítulo de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial da SBCP:…
O Capítulo de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial existe oficialmente dentro da SBCP e como tal todas as suas atividades devem ser incluídas na programação oficial e nunca em paralelo
A política atual do Capítulo de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial é de prestigiar o colega cirurgião plástico que exerce a especialidade a ao mesmo tempo de estender a Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial a todos os colegas interessados, tornando-a cada vez mais parte integrante da Cirurgia Plástica”

A partir desta firme posição da Regência do Capítulo, confirmava-se uma filosofia de atuação política nesta área da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A participação do Capítulo naquele Congresso se deu no dia 25 de novembro de 1980 com a Mesa-Redonda:
Tratamento das Seqüelas dos Traumatismos Fronto-Órbito-Nasais
Moderador: Dr. Edgard Alves Costa (RJ)
Seqüelas Zigomático-Maxilares – Dr. Cássio Raposo do Amaral (Campinas-SP)
Seqüelas Frontais – Dr. Melchiades Oliveira (SJ Rio Preto-SP)
Seqüelas Inter-Orbito-Nasais – Dr. José Marcos Melega (SP)
Reconstrução de Vias Lacrimais – Dr. Rafael de la Plaza (Espanha)
Seqüelas Órbito-Cranianas – Dr. Silvio Zanini (RS)

Ainda neste mesmo ano Dr. Zanini entrou em contato com o Dr. Paulo de Castro Correa, do Hospital dos Defeitos da Face onde trabalhavam os Drs. Walmor Feijó e José Marcos Melega, e escreveu: “…venho propor-lhe, Diretor que é de um grupo da mais alta qualificação científica e experiência na área de traumatismos da face, a realização de um Curso destinado aos cirurgiões plásticos, o qual gostaríamos fosse ministrado em seu Hospital, sob a sua Direção, e Coordenação do Capítulo de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial da SBCP” . Este foi um dos muitos exemplos que o Dr. Zanini deu na busca incansável da divulgação da especialidade no meio médico durante toda a sua gestão.

Ainda neste biênio (80/81) aconteceu o encontro com o médico Jair Soares, então Ministro da Previdência e Assistência Social, no dia 02 de junho de 1980 em Brasília. Participaram deste encontro os Drs. Silvio Zanini, Jorge Psillakis, Edgard Costa, José Carlos Daher e o advogado da SBCP, Dr. Paulo Sergio Freitas Ferreira. O objetivo da Reunião era a defesa dos honorários médicos regidos pela tabela do INAMPS, com a inclusão de procedimentos cirúrgicos até então inexistentes na área de Cirurgia Craniomaxilofacial e atribuídos de maneira inadequada exclusivamente aos odontólogos.

O 3º Encontro Brasileiro em Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial aconteceu também no ano de 1980, e foi organizado pelo Sócio Fundador do Capítulo, Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira, cirurgião extremamente atuante na área de fraturas de face no interior do estado de São Paulo (São José do Rio Preto), e um dos pioneiros da especialidade em nosso país.

Ainda nesta gestão, com a colaboração do Dr. Psillakis, nos anos de 1980 e 1981 iniciou-se um criterioso estudo das questões legais que envolviam médicos e dentistas no exercício da especialidade. Neste particular foi muito importante a colaboração do Dr. José Costa Lima, conselheiro do Conselho Regional de Medicina no estado de Alagoas. Esta discussão, passados mais de vinte anos, perdura até hoje com nuances políticas de complexa legalização.

O Regente do Capítulo nos anos de 1982 e 1983 foi o Dr. Edgard Costa que deu continuidade ao trabalho iniciado por seus antecessores durante a Presidência do Dr. Melchiades Cardoso de Oliveira na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Nova Diretoria do Capítulo seria eleita posteriormente apenas para o biênio 1988/1989, quando o regente foi o Dr. Cássio Menezes Raposo do Amaral.

Os Regentes do Capítulo

1978/1979 – Dr. Jorge Miguel Psillakis (SP) e Dr. José Marcos Melega (SP)
1980/1981 – Dr. Silvio Antonio Zanini (RS)
1982/1983 – Dr. Edgard Alves Costa (RJ)
1984/1985 – Dr. Waldemar Mano Sanches (S.J. Rio Preto-SP)
1988/1989 – Dr. Cássio Menezes Raposo do Amaral (Campinas-SP)
1990/1991 – Dr. Paulo Sérgio Mateó Santana (S.Bernardo-SP)
1992/1993 – Dra. Vera Lucia Nocchi Cardim (SP)
1994/1995 – Dr. Paulo Hvenegaard (SP)
1996/1997 – Dr. Luiz Francisco da Fontoura (SP)
1998/1999 – Dr. Nivaldo Alonso (SP)
2000/2001 – Dr. Marcus Vinicius Collares (RS)
2002/2003 – Dr. Max Domingues Pereira (SP)

Dr. Paulo Mateó e Dra. Vera Cardim haviam sido ex-residentes do Dr. Jorge Psillakis; Dr. Paulo Hvenegaard havia sido ex-residente do Dr. José Marcos Melega e Dr. Luiz Fontoura havia sido ex-residente do Dr. Edgard Costa. Este foi o exemplo claro de que estava garantida a evolução da especialidade em nosso meio através das gerações de cirurgiões que se formavam.
Nos anos de 1986 e 1987, quando o Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica foi o Dr. Juarez Moraes de Avelar em sua primeira gestão, houve uma solução de continuidade na Regência do Capítulo, já que o indicado foi novamente o Dr. Edgard Costa que preferiu declinar da indicação por já ter ocupado o referido posto.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial

A atuação do Capítulo de Cirurgia Craniomaxilofacial dentro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica possibilitou que vários jovens médicos, interessados nesta especialidade (Cirurgia Plástica) pudessem descobrir o fascínio desta área tão apaixonante e difícil da Cirurgia Reconstrutiva.
Na realidade os pioneiros da especialidade (Psillakis, Zanini, Edgard Costa, Osvaldo de Castro, Melega e Melchiades) conversaram de forma quase solitária por pouco tempo 73/74 até 77. Já no ano de 1978 o Capítulo teve visibilidade dentro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, contou com os nomes já citados que foram incluídos como Membros Ativos (dentre os quais incluíam-se Cássio Raposo do Amaral e Gilvani Azor de Oliveira Cruz), e a partir daí surgiram jovens como Aulus Albano (SP), Diógenes Laércio da Rocha (SP), Fausto Viterbo (SP), José Carlos Ferreira (SP), Luiz Carlos Manganello de Souza (SP), Luiz Francisco da Fontoura (RJ), Mariângela Santiago (SP), Nivaldo Alonso (SP), Paulo Hvenegaard (SP), Paulo Roberto de Mello Gomes (SP), Paulo Mateó Santana (SP), Ricardo Lopes da Cruz (RJ), Robinson Grego Gonçalves (ES), Sérgio Moreira da Costa (MG), Sinézio de Souza Filho (RJ), Vera Lucia Nocchi Cardim (SP) e Vespaziano Lopes de Farias (ES).

O Capítulo de Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica foi fundada em meados de 1978, e a International Society of Craniofacial Surgery foi fundada em meados de 1983, apenas cinco anos mais tarde. O V Congresso da International Society aconteceu dez anos depois, em 1993, na cidade de Oaxaca (México), e foi presidido pelo Dr. Fernando Ortiz-Monasterio. Vários membros do Capítulo de Cirurgia Craniomaxilofacial da SBCP foram a este Congresso e amadureceram a idéia de fundar uma Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial propiciando com isto uma maior integração entre os vários especialistas que atuam nesta área.

Era fato que cirurgiões de outras áreas, interessados na especialidade desejavam se reunir dentro de uma Sociedade única, sem se sentirem obrigados a buscar filiação à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, por não serem especialistas nesta área e sim em Otorrinolaringologia, Oftalmologia ou Neurocirurgia, por exemplo. No ano de 1980 o Dr. Zanini, então Regente do Capítulo, intercedeu junto à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para que fosse outorgado ao Dr. Edgard Costa o almejado posto de Sócio Titular da entidade, o que acabou ocorrendo pouco tempo depois com a inestimável ajuda do Dr. Wilson Rubens Andreoni, então Secretário Geral da SBCP. O Presidente em exercício era o Dr. Ewaldo Bolívar de Souza Pinto.

A Fundação da Sociedade

O Regente do Capítulo de Cirurgia Craniofacial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica no ano de 1994 era o Dr. Paulo Hvenegaard. Foi ele que, acompanhado de Sérgio Moreira da Costa, Gilvani Azor de Oliveira e Cruz, Luiz Francisco Souza da Fontoura, Marcus Vinicius Martins Collares e Vera Lucia Nocchi Cardim registraram a Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial em cartório no dia 31 de outubro de 1994.
A Ata de Fundação, entretanto, foi lavrada às 20:30 horas do dia 10 de dezembro de 1994, no Salão Nobre do Hospital São Joaquim da Real e Benemérita Sociedade Portuguesa de Beneficência, à Rua Maestro Cardim 759, São Paulo.

Os Membros Fundadores foram os seguintes:

01. Adriana Moachi (SP)
02. Ailthon Luiz Takishima (SP)
03. Américo Marques (SP)
04. Carlos Alberto Caropreso (SP)
05. Carlos de Souza Toledo Jr. (SP)
06. Carlos Roberto Ballin (PR)
07. Cássio Menezes Raposo do Amaral (SP)
08. Celso Massaschi Inoeye (SP)
09. Cláudio Karl (RJ)
10. Cleider de Freitas Gomes (RJ)
11. Clovis Bezerra Martins (SP)
12. Diógenes Laércio Rocha (SP)
13. Elmir de Souza Cardim Filho (SP)
14. Fernando Aranha Froes (SP)
15. Gerson Vilhena Pereira Filho (SP)
16. Gilvani Azor de Oliveira Cruz (PR)
17. José Carlos Ronche Ferreira (SP)
18. José Mário Camelo Nunes (SP)
19. Julio César Viola (SP)
20. Julio Wilson Fernandes (PR)
21. Lenine Garcia Brandão (SP)
22. Luciano Pinheiro Lima Caseli (SP)
23. Luiz Carlos Sanvitto (SP)
24. Luiz Francisco Souza da Fontoura (RJ)
25. Marcelo Giovanetti (SP)
26. Marco Aurélio de O Marinho (SP)
27. Marcus Vinicius M. Collares (RS)
28. Maria Antonia Marques (SP)
29. Maria José Marques (SP)
30. Marivaldo de Castro (SP)
31. Nilson Roberto Cunha (RJ)
32. Nivaldo Alonso (SP)
33. Otávio Machado de Almeida (SP)
34. Paulo Henrique Pires de Aguiar (SP)
35. Paulo Hvenegaard (SP)
36. Paulo Karmandayan (SP)
37. Perboyre Lacerda Sampaio (SP)
38. Ricardo Lopes da Cruz (RJ)
39. Roberto Godoy (SP)
40. Ronaldo Blat Lage (SP)
41. Rosangela A Simoceli (SP)
42. Salvador Carlos de Almeida (SP)
43. Sergio Moreira da Costa (MG)
44. Vera Lucia Nocchi Cardim (SP)
45. Vespaziano Lopes de Farias (ES)

A primeira Diretoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial para o biênio 1995/1996 foi assim constituída:
Presidente – Dra Vera Lucia Nocchi Cardim (SP)
Vice-Presidente – Dr. Roberto Godoy (Neurocirurgia SP)
Secretário – Dr. Paulo Hvenegaard (SP)
Secretário Adjunto – Dr. Perboyre Sampaio (ORL SP)
Tesoureiro – Dr. Henrique Kikuta (Oftalmologia SP)
Tesoureiro Adjunto – Dr. Athos Bier Greco Neto (RS)

Os Presidentes eleitos da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial foram até o momento:
1995/1996 – Dra Vera Cardim (SP)
1997/1998 – Dr. Edgard Alves Costa (RJ)
1999/2000 – Dr. José Carlos Ferreira (SP)
2001/2002 – Dr. Nivaldo Alonso (SP)
2003/2004 – Dr. Ricardo Lopes da Cruz (RJ)

Os Congressos Brasileiros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial e seus respectivos Presidentes foram os seguintes:
Rio de Janeiro, 1995 – Dr. Luiz Francisco da Fontoura (RJ)
São Paulo, 1996 – Dr. Nivaldo Alonso (SP)
Belo Horizonte, 1997 – Dr. Sérgio Moreira da Costa (MG)
Porto Alegre, 1998 – Dr. Marcus Vinicius Collares (RS)
Rio de Janeiro, 1999 – Dr. Ricardo Lopes da Cruz (RJ)
São Paulo, 2000 – Dr. José Carlos Ferreira (SP)
Belo Horizonte, 2002 – Dr. Antonio Brito (MG)

A atual Diretoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial para o biênio 2003/2004 está assim constituída:
Presidente – Dr. Ricardo Lopes da Cruz (RJ)
Vice-Presidente – Dr. Marcus Vinicius Collares (RS)
Secretário Geral – Dr. Dov Goldenberg (SP)
Tesoureiro – Dr. Max Domingues Pereira (SP)

Hoje, em 2003, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial cresceu e passou de 45 para 360 sócios. O número de sócios por estado (representados pelas suas respectivas siglas) é o seguinte:
AM 01; AP 01; BA 04; CE 01; DF 01; ES 04; GO 09; MA 03; MG 27; MS 01; MT 02; PA 01; PI 01; PR 15; RJ 33; RN 04; RS 07; SC 05 e SP 240.

Com o lançamento do Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial no ano de 2003, maior visibilidade a esta área de atuação dos especialistas em Cirurgia Plástica, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço pôde ser demonstrada. Na capa do Boletim está escrito:

“Fundada em 31 de outubro de 1994, a SBCC oferece aos profis
sionais a oportunidade de um fórum para troca de informações e de novas tecnologias, de modo a promover o desenvolvimento de uma comunidade altamente especializada e qualificada para o atendimento às deformidades craniofaciais de qulaquer natureza.

Os objetivos da SBCC são:
. Estimular a liderança e o desenvolvimento da Cirurgia Craniomaxilofacial;
. Promover um fórum para a troca de conhecimentos aplicáveis à prática clínica;
. Estimular o ensino e a pesquisa dos métodos de prevenção e de tratamento das deformidades craniofaciais congênitas e adquiridas;
. Incrementar o estudo e a prática da Cirurgia Craniomaxilofacial;
. Prover reconhecimento àqueles que contribuíram para o deenvolvimento da Cirurgia Craniomaxilofacial, estendendo a estes a afiliação à SBCC.

A Diretoria da SBCC 2003/2004

E a história continua…